Notícias

Vinho no verão: quatro dicas para consumir a bebida

Sommelier do Oba Hortifruti, Diego Soares, ensina como escolher rótulos para serem consumidos em dias quentes

Verão, calor, um convite para bebidas refrescantes. E, ao contrário do que muitos pensam, dá sim para consumir vinho em dias quentes. O universo dessa bebida tem ótimas opções para todas as estações do ano e para qualquer temperatura. A dica é saber escolher. “Uma taça de branco, rosé ou espumante bem geladinho vai muito bem à beira da piscina, na praia ou à sombra de uma árvore em algum parque. Também há opções para serem servidas no almoço, no meio da tarde ou no jantar, sem falar na versatilidade do vinho no preparo de drinques, como o clericquot, por exemplo”, diz Diego Soares, sommelier do Oba Hortifruti.

Quais os tipos?

O especialista ensina que para o verão, os brancos, espumantes e rosés são as melhores opções. “Possuem mais acidez e são perfeitos para tomar em baixa temperatura, e trazem mais sensação de refrescância. Um branco mais estruturado, como Chardonnay ou Arinto, cai muito bem”, afirma. Para quem não dispensa um tinto, a dica do sommelier são os de uva pinot noir, tinto português ou um Primitivo italiano. “Versáteis, são fáceis de agradar ao paladar dos mais leigos ou mais exigentes”, observa.

Como escolher?

Diego sugere explorar o mundo do vinho e escolher produtos de regiões não tão tradicionais, como Lisboa e Trás-os-Montes, em Portugal, ou Alto Adge, na Itália. “Essas regiões, por exemplo, fazem vinhos finos e elegantes, com alta salinidade, bem agradáveis para um dia quente”, diz.

Com o que harmonizar?

Saladas de folhas, peixes, grelhados, comida oriental, são pratos leves e de fácil digestão, e podem ser acompanhados de vinhos brancos ou rosé. “Eles não vão apagar o sabor dos alimentos, pelo contrário, vão ressaltar e explodir sensações no paladar e no aroma”, explica o sommelier.

Rótulos recomendados

O sommelier indica alguns rótulos ideais para serem consumidos durante o verão:
Pinta Negra Reserva: produzido às margens do Atlântico, na região de Lisboa em Portugal, traz o frescor e acidez do oceano no tinto ou branco. A salinidade presente no vinho é perfeita para harmonizar com pratos à base de frutos do mar
Pinta Negra tinto: vinho leve e frutado.
Montalegre tinto: mais complexo, elegante e potente, da vinícola Montalegre, que fica na região de Trás-os-Montes, em Portugal, próximo à Espanha, na região mais alta do Douro.
Montalegre Clássico branco: vinho com bastante frescor e elegância

A adega Oba oferece 350 rótulos, 250 deles exclusivos, e tem 85% de importação própria, além de contar com um especialista em cada loja para orientar na hora da escolha.

Para oferecer vinhos de qualidade, procedência e exclusividade no mercado brasileiro, o Oba Hortifruti reforçou a parceria com três vinícolas portuguesas, AdegaMãe, Ravasqueira e Montalegre, e lançou a campanha Momentos Portugal. O projeto ocorreu nas regiões de Lisboa, Alentejo e Trás-os-Montes com o objetivo de levar o apreciador da bebida a uma viagem pelos nobres terroirs dos produtores parceiros para revelar como as adegas produzem seus vinhos tão especiais.

 

 

 

Veja Também

Open chat